Amores Meus, Vida Minha


Gota pequenina

 

 

 

Quero sair pela porta de trás.

Deixar a rua com os passantes

Em movimento.

 Sair levada pelo vento.

 Pousar na gota que brilha ao sol

Sobre a folha da mangueira

E que, tão pequenina,

Refulge a floresta inteira.

 

 

 



Escrito por Ghys às 21h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


O Silêncio

 

 

 

O que em mim se move
em direção ao infinito
brota do fundo

E todo o resto flutua
É o que me salva
da falsa forma
do que não é
embora grite.

Faço
silêncio.

 

 

 



Escrito por Ghys às 18h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Calma

 

 

 

Calma, calma.

Silencia, calma.

Respira fundo,

Sorri.

Tudo passa.

Tudo passa.

Agora

Acalma.

 

 



Escrito por Ghys às 12h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


A Tristeza

 

 

Ai meu Deus, que tristeza!

Que parece que me arrancaram

Das pétalas de onde voava.

 

 



Escrito por Ghys às 18h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


A Faca

 

Tenho uma faca atravessada

entre a nuca e o coração.

Sangra. Bom sinal. Estou viva.

Sinto uns talhos úmidos cortando-me a cara.

Um cansaço me funda as olheiras.

Perdi aquele certo brilho.

Sou nada hoje. Sou ninguém.

Respiro.

Quero sair daqui, esquecer tudo

e ir para o colo de Cecília,

que me afaga o rosto e me traz de volta à vida.

Ao meu lado há muitas falas.  Tudo é confuso.

Tudo é perdido. Eu quero saltar de algum lugar

e cair no centro de mim. Quero ouvir voz nenhuma,

me desfazer no silêncio.

Não há mais pontes que cubram a ausência,

a distância que o tempo cavou.

Não há mais olhos que me perscrutem,

gelo no coração, de um frio que até me conforta.

Nada disso me incomoda. Nada. Só queria minha solidão.

Meu silêncio completo.

Afundar

na única coisa que sei:

que sou.

 

 



Escrito por Ghys às 18h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


    Outros sites
     Pequenas Coisas
     A Página Branca
     Papiros de Alexandria
     Remoto Controle
     Clepsidra
     Henry Burnet
     Fragmentos
     Palavrogramas
     Mostre a Língua
     Já Basta! EZLN
     Ousadia
     Verbo 21
     Página Crítica